.

.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Terrenos baldios no centro de Redenção acumulam lixo por falta de limpeza

Nenhum comentário :

No período chuvoso, quando a preocupação da população é afastar os mosquitos transmissores da dengue e calazar, doenças comuns nesta época, a reportagem do Nosso Jornal foi as ruas de Redenção para verificar a situação dos principais locais de proliferação dos mosquitos: os lotes baldios. É impressionante como existem terrenos abandonados por seus donos. Os lotes acumulam lixo, entulho e até animais mortos. Falta de providências do Poder Público e dos proprietários dos terrenos prejudica os vizinhos dessas propriedades que vivem com o mau cheiro e o perigo de ser acometidos de diversas doenças.






A reportagem procurou fotografar apenas os lotes baldios localizados no centro da cidade, onde deveriam ter maior atenção da Prefeitura de Redenção porque ali, estão instalados os estabelecimentos comerciais e muitas residências valiosas. Mas, o que encontramos foi impressionante, algumas casas quase encobertas pelo mato. Agora, imagine os bairros mais afastados. Estes estão praticamente esquecidos, com terrenos sujos, com muito lixo e tomados pelo matagal.
Os moradores vizinhos aos lotes baldios reclamam muito, mas apesar da insistência, ninguém quis falar à reportagem. Enquanto isso o mato sobe, o lixo aumenta e os mosquitos da dengue e do calazar se proliferam.
Em janeiro de 2014 a Prefeitura de Redenção lançou um mutirão para limpar os lotes baldios da cidade, mas as máquinas, segundo moradores, não chegaram a todos os bairros, ou seja, a limpeza não foi completa. A prefeitura chegou a ameaçar que se o proprietário não limpasse seu terreno, a prefeitura limparia faria a limpeza e cobraria no IPTU. De acordo com o Código de Postura do município, todo proprietário deve manter limpo o seu imóvel, mas isso não está acontecendo. Nem prefeitura, nem donos de lotes, nada estão fazendo para manter a cidade limpa. A comprovação está nas fotos feitas pela reportagem. João Lopes 



Homens que vendiam cocaína nas baladas de Redenção foram presos

Nenhum comentário :
Dois homens e uma mulher foram presos na manhã de ontem quinta-feira (22), na cidade de Redenção, no sul do Pará, acusados do crime de tráfico de drogas. Marcelo da Silva Bezerra, 32 anos, Pedro Silas 29 anos,  e a mulher dele Ivanilde do Nascimento, foram presos durante uma operação desencadeada pela  Superintendência Regional de Polícia Civil do Araguaia Paraense, que contou com o apoio do Núcleo de Apoio a Investigação-NAI e Delegacia de Policia Civil de Redenção. 






A prisão dos acusados, foi resultado de uma investigação que teve inicio a cerca de dois meses e que revelou que os envolvidos vinham atuando no mundo do tráfico em Redenção, vendendo cocaína para usuários elitizados na cidade. Os acusados foram presos na Rua Rio Maria, localizada no Setor Vila Paulista.
Em poder dos acusados a polícia encontrou cerca de 150 gramas de cocaína, dinheiro, balança de precisão, uma motocicleta modelo Pop 100, utilizada para a entrega da droga, um revolver calibre 22. Um carro de passeio e uma motocicleta foram apreendidos na operação que segundo o delegado eram utilizado na distribuição da droga pelos acusados.  

De acordo com o delegado Tiago Mota, Pedro Silas, era o principal responsável pela venda da cocaína que era vendida para um público seleto e sofisticado, pois os  papelotes da droga tinha apenas dois preços  R$ 50 e R$ 100. ‘’Eles eram os traficantes das baladas, das festas sofisticadas, das sertanejas, o públicos eram os play bois da cidade, foi o que revelou as investigações’’ disse o delegado. Silas e a esposa  Ivanilde, foram enquadrados nos crimes de tráfico e associação ao tráfico, enquanto que Marcelo Silva, vai responder pelo crime de tráfico.  De acordo com o delegado Thiago, a operação faz parte da determinação do Superintendente Antônio Miranda, que declarou uma verdadeira guerra ao combate do tráfico de droga na região do sul do Pará.    

Homem é preso vendendo drogas no Terminal Rodoviário

Nenhum comentário :
A polícia prendeu o acusado depois de receber denúncias de que um elemento estava vendendo drogas, no meio da rua, para usuários que frequentam a ‘’boca do lixo’’.


Denúncias de populares resultaram na prisão de Antônio Carlos Mota Victor, que está sendo acusado pela polícia, do crime de tráfico de entorpecentes. A prisão ocorreu na tarde da última sexta-feira (16), por uma guarnição da Polícia Militar, composta pelos cabos Rosângelo, Marcos, e soldados Basílio e Leonardo.

Segundo a PM, Mota estava nos arredores do Terminal Rodoviário, ponto preferido pelo acusado, que já possui várias passagens pela delegacia de Policia Civil de Redenção, pela mesma acusação. Nas proximidades da rodoviária existe a famosa “boca do lixo” por causa da venda e consumo de drogas. 

De acordo com o soldado Basílio, após a guarnição ter recebido informações de populares que viram o acusado passando drogas para usuários, a guarnição foi ao local indicado e conseguiu prender Mota, que estava com certa quantidade de crack. O elemento ainda tentou se livrar da droga, mas os policiais foram ágeis e o agarraram. O preso foi levado para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi enquadrado pelo crime de tráfico de drogas pelo delegado Marcus Vinicius Camargo.  


Depressão tem levado muitas pessoas a praticarem o suicídio na região

Nenhum comentário :

Olho - Em apenas uma semana aconteceram três casos de suicídio em três municípios do sul do Pará, todos ligados a situações depressivas. Em dois fatos as vítimas utilizaram uma corda para por fim a existência.


O primeiro suicídio ocorreu na cidade de Conceição do Araguaia, onde o bancário Jânio Lima Fontes, aproveitou o momento em que estava sozinho e se enforcou. O ato ocorreu na noite do sábado (10). O segundo caso aconteceu na manhã do último sábado (17), em Rio Maria, onde o corpo de José Pedro de Lima Reis, 30 anos, foi encontrado por populares, já sem vida. A vítima também utilizou um pedaço de corda para se matar. A terceira morte seguida, na mesma semana, foi registrada em Santa Maria das Barreiras, onde o borracheiro Josélio, desiludido com um relacionamento amoroso, resolveu tirar a vida ingerindo a substância venenosa utilizada para matar ratos, conhecida por ‘’chumbinho’’. Este produto tem a venda proibida, mas mesmo assim, ainda é encontrado em alguns comércios e supermercados. Nos dois primeiros casos, os familiares perceberam que as vítimas apresentavam sintomas de depressão. Mas, jamais imaginavam que eles seriam capazes de por fim a própria vida.  O borracheiro também foi outro que anunciou que estava pensando em praticar o ato tresloucado. Ele chegou a dizer por mais de duas vezes que planejava se matar. A ameaça foi dita para alguns amigos que ainda o aconselharam a parar de falar e pensar tamanha besteira. O certo é que a depressão tem sido a grande responsável por muitos suicídios nos municípios do sul do Pará.

Caso recente - Em Redenção, no dia 2 de dezembro passado, o vendedor de picolé Melquíades Honório do Nascimento, 60 anos, praticou o suicídio, usando uma corda, depois de ter uma briga com um filho. Na manhã do dia em que se enforcou, o ancião, após comprar alguns metros de corda em um supermercado, pegou um mototáxi e se dirigiu até uma área deserta, afastada de Redenção, e ao efetuar o pagamento da corrida, o picolezeiro disse para o mototaxista que aquela seria sua última viagem. Preocupado, o profissional acionou a Polícia Militar, que se dirigiu até o local onde o mototaxista havia indicado, e encontrou o homem com a corda na mão, tentando praticar o suicídio. Os militares lhe trouxeram de volta para a casa. Ao final do dia, o ancião acabou se matando com o mesmo pedaço de corda.   


 Pensamentos suicidas

Para esclarecer sobre a matéria que relata sobre o suicídio de três pessoas, em um curto espaço de tempo, no sul do Pará, a reportagem do Nosso Jornal procurou a Dra. Janaina do Vale Lopes, especialista em psicologia, que explica ao nosso leitor sobre a prática do suicídio.

Psicóloga
De todos os pensamentos negativos que uma pessoa pode ter, este é o mais significativo. O pensamento suicida aparece com uma frequência muito maior do que imaginamos. Pensar em suicídio não se refere apenas aos planos de morte, pensar em como seria bom se não estivesse sobre a face desta terra já é um pensamento suicida, pensar em como seria se tivesse um botão de desligar a vida, também é um pensamento suicida. Quando se chega a este ponto, fica claro que esta pessoa deve procurar uma psicoterapia, pois, mesmo que ela se considere “medrosa demais”, como muitos declaram para concretizar o suicídio, apenas o fato de pensar em não estar mais vivo já é algo muito significativo. Esta pessoa precisa, e merece, ajuda.

O pensamento suicida é sempre carregado de força... Um pequeno pensamento pode encher a nossa vida de valor e significado. Quando nos lembramos de bons momentos, sentimos uma leveza gratificante não é? Da mesma forma, até mesmo um pequeno pensamento de morte pode significar muito sofrimento. O pensamento em sua própria destruição surge quando a pessoa acredita que não há solução para seus problemas. Esse tipo de pensamento vem à mente em momentos de crise. A crise é identificada em meio à desorganização mental, estresse e sensação de incapacidade de solucionar os problemas da vida. O que provoca o sentimento depressivo não são apenas as coisas ruins que acontecem na vida da pessoa, que em psicologia chamamos de agentes estressores, que pode ser a morte de alguém, a perda do emprego, a discussão com a vizinha. O que realmente provoca a depressão é a avaliação que a pessoa faz do quanto ela pode enfrentar isso tudo. É o limite da capacidade de enfrentamento que causa a depressão. Cada um tem seu limite, pra uns o limite é mais elástico do que para outro, por isso, não adianta dizer: “Imagine ficar deprimido só porque aconteceu isso com ele, eu já passei por isso e não fiquei deprimido”. Cada um tem o seu limite, e quando passa esse ponto a pessoa entra em crise psicológica. Então, se há pensamento de suicídio, mais cedo ou mais tarde, esta pessoa se suicidará.
Na grande maioria das pessoas que se suicidaram houve um aviso, algo foi dito que demonstrasse pensamento suicida. O impulso para agir tem um tempo limitado, as ideias de morte persistem por algum tempo, mas ainda assim, normalmente a pessoa consegue resistir ao impulso de concretizar essa ideia, mas só o fato de ter o pensamento já demonstra a importância dessa depressão. Vale salientar que nem sempre há o desejo de morte, o desejo real é a eliminação do sofrimento e não da vida em si. Se percebemos este pensamento em um amigo ou familiar, devemos assim nos proceder. Não entre em pânico, fale com esta pessoa de forma tranquila, mas firme. Faça-a saber que ela é importante e que há pessoas que se preocupam com ela. Leve-a para psicoterapia imediatamente. Mesmo que você seja uma pessoa cuidadosa e saiba se relacionar muito bem, ainda assim, deve contar com atendimento psicológico profissional. Muitas vezes o desejo declarado de suicídio se refere muito mais à necessidade de saber o quanto se é amado pelas pessoas próximas. Muitas vezes o que impera é a necessidade em se perceber querido: ”Será que sentirão minha falta?” Mas, você não conseguirá determinar isto sozinho, portanto, não arrisque, ofereça tratamento.
Dra. Janaina do Vale Lopes
Psicóloga CRP: 10/03048
Especialista em Psicologia Clinica em Gestalt Terapia
Especialista em Psicologia do Trânsito
Especialista em Psicopedagogia





Jovens que residem em Redenção são presos por assalto em Parauapebas

Nenhum comentário :
Os jovens que resolveram dar um tempo de Redenção foram presos após praticarem assalto em um motel da cidade de Parauapebas. 


Dois elementos que residem em Redenção foram presos quando praticavam assalto em Parauapebas. Josiel Gomes e Eduardo Silva foram agarrados por uma guarnição da Polícia Militar, depois de terem praticado assalto aos funcionários de um motel da cidade do ferro. A prisão foi possível depois que uma funcionária do estabelecimento acionou a guarnição militar que chegou a tempo, antes que os elementos deixassem o local. Duas jovens, que estavam na companhia dos acusados, também foram conduzidas para a delegacia de Parauapebas para prestar esclarecimento. A polícia quer saber qual a participação delas no assalto que a princípio, fora praticado apenas pelos homens. Na delegacia os acusados disseram que residem em Redenção, e que estavam apenas curtindo e dando um tempo em Parauapebas. Eles não disseram qual o motivo que levou os dois a praticarem o assalto. Para a polícia, os quatro jovens são usuários de drogas e cometeram o assalto para conseguir dinheiro para comprar mais produto entorpecente. Eles foram autuados pelo crime de assalto e devem passar uma boa temporada na cadeia da cidade do minério e um bom tempo longe de Redenção. Dinho Santos


quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Pontes da BR-158 são “armadilhas” para motoristas

Nenhum comentário :
Uma das principais rodovias do sul do Pará, responsável pelo escoamento da produção de soja e milho colhida nos estados do Mato Grosso e Pará, a BR-158, é o retrato do descaso e abandono do governo federal.








Considerada como portal de entrada da região sul do Pará, a Rodovia BR-158, em um trecho de 110 quilômetros, que liga Redenção ao distrito de Casa de Tábua, possui pontes que são verdadeiras armadilhas. Há mais de décadas esperando por reforma e reconstrução, as pontes construídas sobre os rios Inajazinho e Inajazão, funcionam como verdadeiras ‘’arapucas’’ para motoristas de caminhões, vans, ônibus e carros de passeio que diariamente trafegam pela estrada. Pela BR-158 passam dezenas de Bi-trens, com toneladas de soja e milho, produzidas no norte de Mato Grosso e Sul do Pará. 
Os principais problemas enfrentados pelos motoristas são pontes improvisadas com grades de metal, que foram construídas há mais de duas décadas, como medida paliativa. O que era para ser temporário, desde então, se tornou permanente. Os 63 metros de extensão da ponte sobre o igarapé Inajá têm placas de metal danificadas e com visíveis sinais de deterioração. Além disso, a estrutura não possui nenhuma proteção para o tráfego de veículos.


O descaso com a preservação das pontes e a má qualidade da pavimentação, encarece o frete, e prejudica o escoamento da safra de grãos dos dois estados como conta o motorista Armando José Filho. “Eu passo por aqui, mas sei do risco que corro com falta de estrada adequada e pontes regulares. O jeito é cobrar mais caro pelo frete e se aventurar nessas armadilhas, que representam uma verdadeira vergonha para uma região e um estado rico como o Pará’’, desabafa o motorista.


O asfalto de má qualidade e trechos com muitos buracos faz parte do conjunto de desafios que os motoristas que transportam a produção agrícola enfrentam constantemente.  Uma empresa contratada pelo DNIT para fazer a recuperação do trecho de Redenção até a cidade de Vila Rica, no Mato Grosso, paralisou o trabalho por falta de pagamento e não há previsão de quando serão retomadas as obras.

Dezenas de acidentes  já foram registrados  envolvendo carros de pequeno, médio e grande porte, assim como motocicletas, sobre as perigosas pontes, onde grande parte das  ocorrências houve vítimas fatais.
O morador da região Francisco da Silva, que passa há anos passa por sobre as  mesmas ponte, revela que a situação é um caos. “Sinto-me envergonhado. Este é meu caminho há anos e a falta de vontade que vejo dos nossos representantes em trabalhar para acabar com essas    pontes perigosas, assassinas que muito prejuízo tem causado a motoristas e ceifados vida de pessoas inocentes”, relata o motorista.
A reportagem do NOSSO JORNAL e blog,   constatou que a maioria das pontes possui ao lado uma pré-estrutura para execução de obras que substituiriam as atuais,        que estão deteriorando com o tempo. Ainda no trecho existem pontes de madeira que foram construídas como algo provisório mais que pelo que parece ficarão por décadas como o paliativo.  Dinho Santos


Carnaval de Xinguara 2015 já tem programação definida

Nenhum comentário :


A principal novidade da festa será a realização inédita do concurso que elegerá a rainha e o rei Momo do carnaval.
Faltando pouco mais de 15 dias para o início do carnaval 2015, a prefeitura do município Xinguara, sudeste paraense, divulgou a programação da festa com as principais bandas que prometem agitar os foliões de 14 a 17 de fevereiro. Pela primeira vez, será realizado um concurso para eleger a rainha e o rei Momo do 'Xinfolia'.
O carnaval será realizado na Praça Vitória Régia e contará com a presença das bandas Ziriguidum, Muvuca, Leva Eu e Tropa do Axé, além de outros artistas locais.
A principal novidade da festa será a realização inédita do concurso que elegerá a rainha e o rei Momo do carnaval. Para participar, o folião, que deve ter mais de 18 anos, precisa procurar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, localizada na Galeria do Bosque, e fazer a inscrição.